Sinopse: BloodRayne 2

Deixe um comentário

BloodRayne 2- Libertação
(BloodRayne – Deliverance)

atores: Natassia Malthe, Zack Ward, Michael Paré, Chris Coppola, Chris Spencer, Brendan Fletcher, Sarah Jane Redmont, Michael Teigen, Michael Eklund, John Novak, Tyron Leitso, Jodelle Ferland, Mike Dopud, Vincent Gale

Música: Jessica de Rooij
Direção: Uwe Boll

Personagens: Rayne, Billy the Kid, Pat Garrett, Newton Piles, garçom Bob, Muller, Martha, Pastor, xerife Cobden, Fleetwood, Sally, Mary, William

Rayne é uma dhampira: meio humana, meio vampira fruto de um estupro de sua mãe humana. Ela dedica sua vida à caçar e matar vampiros.
Esse é o segundo filme, o primeiro, Rayne foi interpretada por Kristanna Loken em 2005 e três anos depois a atriz principal é trocada pela belíssima Natassia Malthe.
Porém essa adição de sensualidade perdeu na ação e no roteiro.
Deliverance, ano de 1880, a ferrovia irá chegar na cidade que é dominada por um estranho Illy the Kid e sua gangue, que à noite causam estragos e sequestram as crianças da cidade.
Na verdade, eles são vampiros. Billy é um dos mais antigos e por isso seu poder de regeneração não necessita de sangue.
O filme resgata as tradições antigas: o vampiro de BloodRayne 2 não tem reflexo no espelho e não pode atravessar a água.
Billy almeja formar um exército de vampiros com os novos moradores que chegarão por causa da ferrovia.
Rayne forma um pequeno grupo para matá-los e salvar as crianças.
Esse é uma mistura de vampiros com os filmes bang-bang do velho oeste, mas não chega nem aos pés do filme Vampiros de John Carpenter.
BloodRayne 2 é um dos filmes mais mau feitos e decepcionantes de vampiros que eu já vi. Não recomendo!
Os vampiros morrem com balas normais em um duelo e esganiçam como fracos animais; é ridículo. Penso como deve ser BloodRayne 3, de 2010, péssimo como o segundo ou razoável e assistível como o primeiro?
É aguardar pra ver.

Thais TPM

One day

1 Comentário

Faz tempo que eu não atualizo isso aqui, muito tempo mesmo.

Estava pensando em colocar um pouquinho dos meus pensamentos fúteis. É uma pena (ou não) que não há uma máquina que leia nosso cérebro pois assim não perderia nada, nenhum pensamento.

Não que seja algo bom pois normalmente eu não penso coisas úteis, mas… ia facilitar, pois muitas vezes eu quero colocar o ocorrido aqui durante o meu dia e não lembro.😦 Memória ruim. Muito, muito ruim. Isso é um fato.

O momento que meu cérebro mais trabalha é no caminho de casa para o trabalho, mais precisamente para o ponto de ônibus. tentarei relembrar aqui alguma coisa.

CAMINHO PARA O TRABALHO:

“Que droga! Está chovendo. Estava até agora sem chover. É só eu colocar o pé na rua que começa.”

“No meu guarda -chuva está chovendo maos dentro do que fora. Depois de anos de economia, vou ter que comprar outro mesmo.”

(vendo um idoso com uma sacola na mão no quintal de uma casa) “Humm… senhor suspeito… ele olhou pra mim estranhamente… será que eu o peguei no flagra? Será que ele estava na casa DELE?”

(passando em uma casa que tem uma sacola pendurada na árvore) “Olha só. Uma sacola pendurada na árvore. É para reciclar?”

“Putz, o farol está aberto para mim. Não vai dar tempo de chegar e atravessar.”

(O farol fecha e eu fico vários minutos esperando) “Olha… Aquele senhor suspeito está chegando perto. O que será que ele tem na sacola?”

(Vendo casal vendo caminhada) “Que casal barrigudinho. Eles estão precisando mesmo. É isso aí, não pode deixar nem a chuva abalar.”

“Oba! Fnalmente farol abriu.”

NO ÔNIBUS:

‘”Putz. ônibus cheio. Droga! Vou arrumar um espacinho aqui em pé mesmo.”

“Opa! tem algiém atrás de mim. Essa senhora que não pense em me encoxar… se bem que ela parece ser de família. Espero que ela se comporte.”

“Como assim? Foi só eu entrar no ônibus que parou de chover? Tô vendo que é perseguição mesmo.”

“Se o ônibus encher mais vou acabar tomando encoxada mesmo.”

“Ai, tá me dando fome. Eu tenho uma bolachinha, mas se eu comer agora, o que vou comer ao chegar no traballho? PARA de ser gulosa! Presta atenção em outras coisas.”

“Olha, meu inglês. Amanhã tem aula. Até amanhã Seu Bruce Willis.”

“Fome, fome, fome, fome. Para de pensar em comida. Vou ficar gorda, gorda e sedentária. Antes eu comia um pastel apenas, depois passei para dois e agora dois e meio! Meu namorado tem razão, tô exagarendo  no pastel.”

“Ai que roupa linda! Eu quero aquele vestido azul marinho e eu quero aquele casaquinho de listra pra combinar. Deve ser o olho da cara, nem tem preço na vitrine.”

“Fome, fome, fome…”

“Se eu engordar, já era o vestidinho azul, terei que usar aqueles cintos bem grossos na região da barriga. Kkk.”

NO METRÔ:

(abrindo a bolsa para pegar o livro) “Livro, bolacha, livro, bolacha, minha-mãe-mandou… QUE RIDÍCULO, é claro que é o livro.”

“O que esse cara tá lendo aqui do meu lado? Que HQ é essa? Não parece ser X-Men… e se for?”

(sobre o meu livro) “Puxa L.J. Smith, a protagonista ter algo no pâncreas é mancada, né? Logo nesse mês. pancreatite não!!!”

“Será que é X-men que ele está  lendo? Devia ter trazido X-men ao invés desse livro!”

“E esse cara cantando aí ao lado? NÃOOOOO!!!! Ninguém merece! Se eu fizer cara feia ele para de cantar?”

“Nossa que demora pra esse trem andar. Como assim deixam cair objeto na pista? Isso vai demorar muito!!!”

(chegando no trabalho) (celular tocando) É do trabalho! Eu não vou atender aqui na rua não. Já tô chegando mesmo!”

(chegando no trabalho) “Nossa! A supervisora está aqui, ninguém merece! Não é  à toa que estavam me ligando loucamente!”

NO TRABALHO:

(funcionário pede parar falar comigo) “Demissão? Que pena! Bom para ele, ruim para mim, pelo menos fará os 30 dias de aviso prévio. Boa sorte amigo!”

TRABALHO

                     TRABALHO

                                       TRABALHO

VOLTANDO PARA CASA:

(no ônibus) “Que estranho, todo mundo resolveu pegar esse ônibus hoje? ”

“Oh, não! O que o motorista está fazendo? Esse não é o caminho que ele faz!!!”

“O que o cobrador está falando? Estão fazendo esse itinerário hoje, só hoje? Amanhã já volta ao normal?”

“Eu podia ter pego o ônibus da frente ou o detrás. É hoje que eu chego BEM tarde.”:(

Crítica: Uma Noite Alucinante_ A Morte do Demônio

1 Comentário

UMA NOITE ALUCINANTE foi um filmr indicado pelo blog VÍCIOS E DEVANEIOS e é um clássico de terror dos anos 80.

O nome do filme era-me familiar, mas a história não. Realmente eu não havia assistido-o.

Esse é daqueles filmes bem toscos e trash que eu adoro.

Sinopse:

Cinco estudantes da Universidade de Michigan decidem passar um final de semana em uma casa isolada. Lá eles encontram o livro dos mortos, um documento que data da época da Babilônia e que está relacionado ao livro dos mortos egípcio. Enquanto vasculham a casa os amigos gravam em fita alguns encantamentos demoníacos, escritos no livro. A partir de então eles são possuídos por espiritos, um a um.

Crítica:

A história se inicia com cinco amigos no carro indo para uma casa de montanha alugada por um precinho bem camarada.

Já temos os ingrediente:

* 5 jovens amigos (3 moças, 2 rapazes),

* uma casa velha

* um lugar afastado (nenhuma testemunha).

Ok. Falta agora o caso sobrenatural: eles acham um porão (pois é, a casa estava caindo aos pedaços, onde Judas perdeu as botas,mas claro, tinha um porão) com alguns pertences estranhos, dentre eles um gravador e um livro demoníaco.

Eles acabm recitando frases do livro e é assim que “acordam” os espíritos malígnos.

Como citado no blog Vícios e Devaneios, o interessante desse filme é que apesar de ser de terror o que dá mais medo são as perseguições da qual o perseguidor não é visto, mas aquela sensação, o medo de ser capturado, junto com a trilha sonora e os silêncios repentino é muito boa.

O filme não economiza no sangue, apesar do rosto do protagonista estar sempre limpinho, é um filme com cenas bem nojentas, você ficará abismado com o que pode sair de dentro de um corpo possuído.

Há algumas cenas chocantes também, como o estupro de uma das moças na floresta (nunca, NUNCA, saia sozinha à noite em bosques ou florestas, ainda mais se você for uma moça).

Não é meu filme preferido de terror, mas eu gostei muito. Agora quero assistir ao segundo, que dizem tem a mesma história mas os efeitos especiais são melhores e há um toque de humor negro.

 

Fiquei sabendo também que o diretor e roteirista desse filme é o Sam Raimi, diretor da Trilogia Homem Aranha, mas como eu não gosteri desses filmes, iso não me interessou. O interessante é que ele também foi diretor de Arraste-me para o Inferno, que na minha opinião é uma revelação de filmes de terror dos últimos tempos, junto com A Órfã e Atividade Paranormal.

Algumas curiosidades sobre o filme que eu peguei no Adoro Cinema:

– O diretor Sam Raimi e o ator Bruce Campbell eram amigos de colégio, tendo feito vários filmes em super-8 antes da realização de Uma Noite Alucinante – A Morte do Demônio.

– Sam Raimi queria que o título original fosse “Book of the Dead”, mas o produtor Irvin Shapiro o modificou para “The Evil Dead”. O motivo foi que o título proposto afastasse o público adolescente, pouco afeito à literatura.

– O roteiro original previa que todos os personagens estivessem fumando maconha ao ouvirem pela 1ª vez a fita. Os atores resolveram fumar de verdade ao rodar a cena, mas a idéia não deu certo. O comportamento deles obrigou que a cena fosse posteriormente regravada.

– Após a conclusão da fotografia principal, na passagem de ano entre 1979 e 1980, a maioria dos atores deixou a produção. Entretanto ainda havia boa parte do filme a ser rodada, o que fez com que Bruce Campbell rodasse várias cenas com dublês, substituindo os atores principais.

– Bruce Campbell torceu o tornozelo ao rodar uma cena. – A voz do professor na fita é de Bob Dorian, apresentador do American Movie Classics.

– O sangue visto em cena é uma combinação de Karo com corante alimentício vermelho. Em determinado momento das filmagens a camisa de Bruce Campbell estava tão ensopada de sangue falso que, ao pegá-la, ela simplesmente quebrou. O sangue falso havia solidificado.

– Pode ser visto em cena um cartaz rasgado de Quadrilha de Sádicos (1977).

– A cena em que a personagem Cheryl é estuprada por árvores possuídas foi banida em alguns países.

– Na Alemanha Uma Noite Alucinante – A Morte do Demônio foi lançado nos cinemas e em vídeo no mesmo dia, devido a problemas com a censura local. O filme foi posteriormente proibido de ser exibido nos cinemas, mas permaneceu no top 10 local durante algumas semanas.

– Foi adaptado como um musical da Broadway em 2006.

– Seguido por Uma Noite Alucinante 2 (1987) e Uma Noite Alucinante 3 (1993).

 

Também achei no Youtube um vídeo de um crítico do canal Telecine dizendo à respeito do filme:

 

 

Hitler não consegue entrar no BBB 11

Deixe um comentário

Vi esse vídeo no You Tube e gostei muito.

É uma montagem, onde Hitler tenta entrar no BBB 11, ele não consegue e fica revoltadíssimo.

Texto bem escrito e muito bem sintonizado com as cenas.

Gostei!

Banner do meu Blog Sobrenatural

Deixe um comentário

EU QUERO!!!

Deixe um comentário

Eu quero ir ao Bon Jovi no Brasil!!!

Quero,

quero,

quero.

EU QUERO!!!! Linha Tramontina My Lovely Kitchen

3 Comentários

Assim eu me arrisco a ir pra cozinha!!!

Muito fofixas. Mãe,  eu quero!!!

Older Entries

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.